Bem-estarDicas

10 Coisas que você precisa saber sobre vacinas para o seu cão filhote

A vacinação é parte fundamental para a saúde do filhote e vai muito além do que simplesmente uma aplicação. A seguir, 10 coisas que você precisa saber sobre a vacinação para seu cão filhote:

1) A vacinação é uma importante forma de prevenção de doenças que muitas vezes são fatais ou podem deixar sequelas, como no caso da cinomose e parvovirose, viroses bastante conhecidas para os cães. Além delas, outras doenças como a leptospirose e a raiva, que podem ser passadas para os humanos, também podem ser prevenidas com a vacinação.

2) Antes de iniciar a vacinação, o animal deve estar sem nenhum sinal de doença e com a vermifugação em dia, para que a resposta da vacina seja adequada. Seu animalzinho deve ser avaliado por um médico-veterinário para verificar se ele está apto a ser vacinado e somente o profissional formado poderá tanto verificar se o animal está bem de saúde quanto aplicar a vacina.

3) Todas as vacinas são importantes para a saúde do seu cãozinho. A vacina múltipla ou polivalente, conhecida como v8 ou v10 previne contra viroses e leptospirose, e a antirrábica, importante para a prevenção da raiva.

4) Além dessas vacinas, existem outras contra diversas doenças como contra gripe canina, leishmaniose e até mesmo para auxiliar em tratamentos como no caso da vacina de giárdia.

5) Geralmente, a vacinação polivalente é iniciada a partir das 6 semanas de vida, pois antes dessa fase o cão ainda tem os anticorpos que receberam do leite materno. Para não haver interferência entre eles é recomendado que se espere até essa idade para iniciar a vacinação. Para a vacina antirrábica o recomendado é a partir de 12 semanas de vida para a aplicação. As demais vacinas devem ser aplicadas entre 9 e 12 semanas de vida, sendo que cada uma tem seu intervalo e a quantidade de doses específicas.

6) Na maioria das vezes, são necessárias 3 doses da vacina múltipla (V8 ou V10) para que o animal esteja apto a se defender das doenças. As doses devem ser feitas com intervalos de 21 a no máximo 28 dias. Fora desse intervalo, o esquema vacinal precisa ser totalmente refeito, ou seja, iniciar o esquema novamente. Esse intervalo é justamente para que o sistema imune responda a vacina e inicie a produção dos anticorpos. Após as 3 doses, o reforço da vacina múltipla e das demais passam a ser anual.

7) Lembrando que o protocolo vacinal deve ser estabelecido pelo médico-veterinário que atende seu animal, podendo variar de acordo com a necessidade individual de cada filhote, tanto no número de doses quanto no intervalo entre as doses ou idade inicial da vacinação.

8) Não é recomendado que o animal tenha contato com a rua ou outros animais antes de completar a vacinação, pois antes disso não está totalmente protegido, podendo ainda contrair alguma doença.

9) Um animal bem nutrido responde melhor a vacinação. Por isso, a alimentação também é muito importante nessa fase, podendo auxiliar no sistema imune, uma vez que para produzir células de defesa, precisamos de proteínas de alta qualidade. Além disso, as vitaminas C, E e minerais como selênio também ajudam a estimular o sistema imune trabalhe melhor.

10) Utilizar um alimento com proteína de alta absorção e vitaminas E e C, além de fontes de gorduras, como o óleo de peixe, rico em ômega 3, que estimulam o funcionamento do sistema imune, como os encontrados na Guabi Natural Filhotes, auxilia tanto no desenvolvimento saudável do filhote quando no desenvolvimento correto do seu sistema imune, contribuindo para o crescimento saudável do seu filhote.

Fique por dentro dos novos conteúdos do nosso blog

Deixe uma resposta

Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email

Relacionados