Guabi Natural

Como podemos melhorar a relação com o nosso gato em período de quarentena e isolamento social?

Bem-estar - Dicas < 17 de abril de 2020

Texto produzido pela Dra. Isabela Zitti Vizeu, Médica Veterinária Especializada em Comportamento Felino me parceria com Guabi Natural.

 

Diferente do que muitas pessoas pensam, os gatos possuem sim um apego social com o seu tutor, porém ele pode ser expressado de distintas maneiras pelos bichanos. Isso acontece porque os gatos possuem diferentes personalidades, e isso leva à inúmeras expressões de comportamento entre eles.

Mas o que isso quer dizer?

Vocês já perceberam que alguns gatos preferem ficar mais próximos da gente, deitando em nosso colo, subindo no nosso computador ou nos perseguindo pela casa? Outros gatos já são mais tímidos, e preferem se isolar um pouco mais, ficando em cima de uma prateleira ou em uma cadeira por exemplo?

Ter um gato mais tímido não significa que ele não goste de brincar ou interagir com você ou com os outros gatos da casa, pelo contrário. Apesar do gato ser um caçador solitário, isso não o impede de brincar ao mesmo com os outros gatos da casa. Porém, alguns gatos se sentirão mais à vontade brincando sozinhos. Cabe a nós tutores descobrirmos as preferências desse bichano, principalmente para que possamos evitar conflitos indesejados.

Abaixo seguem algumas dicas para que vocês consigam aumentar os laços entre você e o seu gato, criando assim um ambiente feliz e confortável para todos.

Dica 1:

Nunca force seu gato a brincar com você ou com os  outros gatos da casa. Os gatos tendem a ter um maior pico de energia no final da tarde e início da manhã, e geralmente são nesses horários que eles se tornam mais ativos e receptivos às brincadeiras e interações, mas isso não é uma regra. Muitos tutores erram ao forçarem seus gatos à brincarem em momentos em que eles não desejam. Então saibam respeitar os limites e as preferências de cada gatinho.

Dica 2:

Muitos gatos não mostrarão interesse por nenhum brinquedo que você apresentar, nem varinhas, nem ratinhos, nada. Mas e ai? O que fazer? Nesses casos, a nossa missão de “CSI Cat” é descobrir o que o seu gato gosta de fazer. Vamos tentar colocar uma música para ele? E algum programa de TV? Ou quem sabe não inventar uma brincadeira ou brinquedo novo?? Essa é a hora de usar a imaginação!

 

 

Dica 3:

Quem aqui se considera a felícia dos gatos? Que ama abraçar, beijar e apertar o gatinho? Tomem cuidado com esse comportamento!! Apesar de ser considerado um ato de carinho e amor entre o tutor e o gato (na nossa percepção humana),  alguns gatos podem se sentir incomodados, já que ser abraçado não é um comportamento natural para eles. E muitos deles tentando literalmente fugir da situação, podem arranhar e/ou morder o seu tutor.

 

 

Então, nesses dias de isolamento, vamos aprender à respeitar os limites do nosso bichano? Afinal não queremos que a quarentena piore a nossa relação com o nosso gato né?

___________________________________________

Dra. Isabela Zitti Vizeu
Médica Veterinária Especializada em Comportamento Felino
CRMV/PB 1350  

– Graduada em 2010 pela Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP)
– Pós graduação em Neuropsicologia pelo IBF
– Pós graduação em Clínica Médica de Felinos pela Equalis
– Membro da ABMeVeC (Associação Brasileira de Medicina Veterinária Comportamental)
– Médica Veterinária Certificada pelo Fear Free Certified Professional®
– Extensão em “Advanced Feline Behaviour for Veterinary Professionals” pela ISFM (International Society of Feline Medicine)
– É fundadora da “Personal Vet” (@pvetisabelazitti) em João Pessoa-PB, onde realiza consultas comportamentais, cursos e palestras na área de comportamento e bem estar de gatos, e presta consultorias para Hotéis Pet, Clínicas Veterinárias e Petshops.



ambiental, enriquecimento, gatos