Guabi Natural

Cuidados básicos com filhotes: dicas para esse momento tão especial

Alimentação - Bem-estar < 17 de abril de 2020

A chegada de um filhote em seu novo lar é sempre um momento marcante para a família que o está recebendo. Os medos e inseguranças fazem parte do desafio e inspira alguns cuidados para garantir um crescimento saudável e feliz, tornando esse momento ainda mais especial. 

Vacinação:

Cães e gatos filhotes são muito sensíveis em relação a doenças, pois ainda não tem o sistema imunológico totalmente desenvolvido. Por isso, é importante que assim que chegam ao novo lar fiquem em ambiente interno, sem contato com a rua ou outros animais até se complete a vacinação. Nenhum profissional além do médico-veterinário está apto para avaliar e vacinar o filhote, sendo ele que determina o intervalo entre as doses bem como quantas doses e as vacinas a serem aplicadas. A vacinação é muito importante na manutenção da saúde dos filhotes e deve ser mantida também na vida adulta, conforme indicação do médico-veterinário. 

Alimentação:

A escolha da alimentação é tão importante quanto a vermifugação e vacinação do filhote no que diz respeito a saúde e ao crescimento saudável. Alimento de boa qualidade ajuda no correto desenvolvimento dos filhotes sem a necessidade de suplementação de qualquer espécie. Além disso, petiscos e guloseimas não devem ser oferecidos em excesso.

 

Como alimentar seu filhote?

A forma como se deve alimentar o filhote tão importante quanto a escolha do alimento. Para cães e gatos devemos é seguir a quantidade recomendada no verso da embalagem, diferindo apenas cães e gatos no que diz respeito ao modo de uso. Para cães, é indicado dividir a quantidade diária total em 2 ou mais refeições ao dia, já para gato é indicado que se ofereça a quantidade recomendada no verso da embalagem, pequenas porções várias vezes ao longo do dia. Em ambos os casos é importante lembrar que não se deve ultrapassar a quantidade diária recomendada, para evitar que o pet consuma mais do que necessita e acabe ganhando peso.  Além disso, água fresca sempre à disposição é importante e recomenda-se que bebedouros sejam espalhados pelo ambiente, principalmente quando falamos de gatos. Manter a alimentação em ambiente tranquilo e limpo e longe da área sanitária também são importantes medidas a serem seguidas. 

Socialização:

Cães e gatos diferem bastante nesse ponto. Enquanto a socialização dos cães deve ser mantida durante todo o seu desenvolvimento, com os gatos há um período específico para isso. Até os 3 meses de idade, segundo especialistas, é o período ideal para promover a socialização dos gatos. Nesse período deve-se apresentar inclusive texturas de alimentos para ter mais chances de aceitação de alimentos como os sachês por exemplo. 

Exercícios Físicos:

A prática de exercícios físicos além de auxiliarem na manutenção do peso, também garantem muita diversão entre tutores e pets. Entre os exercícios mais praticados para os cães estão os passeios e caminhadas. Porém deve-se esperar completar o ciclo vacinal e liberação do médico-veterinário para o início dessas práticas. Atividades como brincadeiras de pegar objetos no ar, esconde-esconde, pega-pega e bolas são bastante recomendadas para cães e podem ser realizadas na sala ou no quintal de casa. Já os gatinhos não costumam se exercitar por conta própria e acabam interagindo mais quando se encontram em um ambiente adaptado parar eles, o chamado enriquecimento ambiental. Área de descanso elevada, lugares para se esconder e fugir, brinquedos com plumas ou que se movimentem e que lembrem presas para caça, além de arranhadores compõem medidas que podem ser adotadas no ambiente em que o gatinho vive. Com cerca de 20 minutos de exercícios diários para cães e cerca de 15 minutos para gatos já auxiliamos na manutenção do peso, além de garantir uma interação maior entre tutor e pet.

 

Por isso a união entre uma alimentação adequada, a prática de exercícios físicos e visitas periódicas ao médico veterinário é a chave para uma vida mais longa e saudável para o seu pet!



alimentação, cuidados, equilibrio, filhote, vacinação