Alimentação

Hábitos alimentares de cães e gatos

É cada vez mais comum as famílias terem cães e gatos em suas casas que convivem juntos, harmoniosamente ou não. Muitas vezes, esses proprie­tários alimentam seus cães e gatos de forma semelhante e, às vezes, até com o mesmo tipo de alimento. En­tretanto, os caninos e felinos pertencem a duas espécies diferentes e isso lhes con­fere características compor­tamentais bem distintas. Para conhecer melhor essas diferenças, devemos também entender a história evolutiva dessas espécies:

O parente selvagem do cão, o lo­bo, obtém a maior parte do seu alimen­to caçando em grupo e atacando presas de grande porte. A competição entre os membros da matilha pela presa abatida leva a um rápido consumo do alimento. Após matar a presa, o lobo come até se fartar, passando um longo período sem se alimentar. Como seus antepassados, os cães tendem a comer ra­pidamente e poucas vezes ao dia. O melhor modo de alimentar o cão é colocando a ração em quantidade cer­ta e horários fixos, de duas e três vezes por dia, e não deixadas à vontade na vasilha, para não atrair insetos. Se o cão não comer dentro de aproximadamente quinze minutos, re­tira-se a ração e esta é colocada nova­mente apenas no próximo horário de re­feição. A alimentação controlada para o cão é o método que mais se adapta ao seu comportamento.

No caso dos gatos, frequentemente pensa-se que o este é um descendente dos felinos selvagens que caçavam grandes animais, como os tigres e leões, mas, na verdade, o ante­cessor imediato do gato é um pequeno felino da África do Norte, que é um animal de comportamento solitário, cujas principais presas são pequenos roedores caçados ao longo do dia. A maior parte dos gatos também pos­sui esse comportamento − comem a sua ração lentamente e várias vezes ao dia. Portanto, o método de alimentação ideal para os gatos é fornecer a quantidade de ração diária indicada na embalagem ao longo do dia, dividida em várias refeições, pois eles podem fazer de 13 a 16 refeições diárias.

Para uma correta alimen­tação, é imprescindível que tanto o cão quanto o gato além de comerem alimentos específicos para cada espécie e de qualidade, também se deve realizar um modo de alimentação ideal para cada espécie, a fim de garantir uma nutrição adequada a todos os animais de estimação da casa, resultando em uma vida mais longa e saudável!

Fique por dentro dos novos conteúdos do nosso blog

Deixe uma resposta

Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email

Relacionados