Medicina Veterinária

Medicina veterinária preventiva. Em que consiste e efetividade?

A medicina preventiva é a especialidade médica que se ocupa da promoção e proteção da saúde, além da vigilância da saúde da população. Em nível veterinário, os especialistas que se dedicam à medicina preventiva encarregam-se de proteger e manter a saúde dos animais antes que a doença apareça, além de se encarregarem que haja uma produtividade agrícola que ofereça um controle sanitário alimentar encaminhado tudo à melhoria da saúde do animal e das pessoas que convivem com ele.

A medicina preventiva veterinária é uma especialidade dentro da medicina veterinária que não se ocupa de tratar as doenças. Normalmente as pessoas trazem à consulta veterinária os animais quando estes se encontram doentes. Para muitas doenças o tratamento é simples e a doença não é grave. Em outros casos, a doença é grave ou o tratamento é difícil, caro ou com risco de vida.

Além disso, é possível que a doença seja contagiosa, pondo em risco a vida de outros animais e das pessoas que convivem com eles. Por todas essas razões (gravidade da doença, custo da mesma e a possibilidade de contágio) a medicina preventiva é um pilar chave para manter a saúde dos animais e das pessoas que convivem com elas.

A medicina preventiva dispõe de múltiplas ferramentas para prevenir as doenças e ajudar a manter a saúde dos animais:

A nutrição equilibrada tem o papel mais importante na saúde dos cães e gatos que coabitam conosco nos nossos lares. A avaliação do peso do animal, adequar o tipo de alimentação e as suas quantidades ao exercício físico, faz dos ingredientes funcionais a base para uma ótima saúde. A alimentação e a vida saudável, as desparasitações e as vacinas são os 3 pilares da saúde que se inclui na medicina preventiva.

A vacinação é uma das atuações mais importantes dentro da medicina preventiva. A administração de vacinas no momento ideal (não deve de ser realizado nem demasiado cedo enquanto o animal ainda dispõe dos anticorpos maternos, nem demasiado tarde porque deixaríamos o animal desprotegido durante algum tempo) é um método eficaz e seguro para a prevenção de múltiplas doenças infeciosas. O tipo de vacinas e a sua frequência pode variar segundo hábitos e zona geográfica.

Em segundo lugar, a detecção e prevenção de parasitose nos animais é outra parte importante da medicina preventiva. Estes parasitas não são unicamente vetores de doenças para os animais, mas também para as pessoas que convivem com eles, dado o estreito vínculo que se estabelece entre animais e pessoas.

Em terceiro lugar, a medicina preventiva proporciona programas específicos de prevenção de determinadas doenças, que são recomendáveis de seguir. Destacamos a sua importância na prevenção da doença periodontal, por exemplo. Além disso existem outros programas específicos como os programa de seguimento nutricional e de prevenção da obesidade, os quais são importantes para a prevenção de doenças cardiovasculares ou os programas geriátricos, que tratam de manter a saúde dos animais nas últimas etapas da sua vida prevenindo doenças frequentes associadas a essa etapa.

Em conclusão, a medicina preventiva através de ações a vários níveis (dieta, vacinação, seguimento clínico) tenta manter a saúde dos animais para que não sofram doenças.

Compartilhe este conteúdo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email

Relacionados