Guabi Natural

Tire suas dúvidas sobre o impacto do novo Coronavírus para os Pets

Dicas < 18 de março de 2020

Diante do momento atual de disseminação acelerada do novo Coronavírus (COVID-19) em nosso país, nos deparamos com uma dúvida: Nossos pets correm riscos? 

Para responder esta dúvida, conversamos com a Dra. Isabella Dib Ferreira Gremião, Médica Veterinária, PhD em Doenças Infecciosas que atua no Laboratório de Pesquisa Clínica em Dermatozoonoses em Animais Domésticos (Lapclin-Dermzoo) e no Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI)/Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Ela resumiu em 5 perguntas tudo que precisamos saber para proteger nossos pets. Confira! 

1) Cães e gatos podem contrair o COVID-19? 

Até o momento, não existem evidências que demonstrem que cães ou gatos fiquem doentes com o novo coronavírus.

2) Cães e gatos podem transmitir o COVID-19 para as pessoas?

A propagação atual do novo coronavírus é resultado da transmissão de humano para humano. Até o momento, não há evidências de que cães e gatos possam transmitir esse vírus ou ser fonte de infecção para seres humanos.

3) Se eu estiver com o COVID-19 e tiver um cão ou gato, o que eu devo fazer?

É recomendável que pessoas com COVID-19 limitem o contato com pets até que mais informações sejam conhecidas sobre o vírus.

Caso você apresente sintomas da doença, peça a outro membro da sua família que cuide dos seus animais. Se isso não for possível, use máscara facial e lave bem as mãos antes e depois de interagir com os animais. É importante que os tutores entendam que em nenhuma circunstância devem abandonar seus animais de estimação.

4) Existem alguns tipos de Coronavírus que cães e gatos podem pegar? 

Os cães e os gatos podem ser acometidos por outros tipos de coronavírus, os quais não são transmissíveis aos seres humanos.

A infecção por coronavírus canino (CCoV) causa problemas no trato gastrointestinal desses animais, principalmente em filhotes, podendo levar à diarreia e vômito.

O coronavírus felino (FCoV) causa uma infecção intestinal, que pode levar a uma doença mais grave, conhecida como peritonite infecciosa felina. Os principais sinais clínicos são acúmulo de líquido no abdome e tórax.

O coronavírus canino pode ser prevenido por meio da vacina múltipla (V8 ou V10) aplicada anualmente pelo médico veterinário, que é a mesma que protege contra cinomose, leptospirose e outras doenças infecciosas.

No Brasil, não existe vacina para prevenir a infecção por coronavírus felino, porém recomenda-se manter os gatos dentro de casa, sem contato com gatos desconhecidos para se evitar o contágio.

5) As vacinas disponíveis no mercado protegem os pets de vírus como este?

As vacinas disponíveis no mercado para o coronavírus canino (CCoV) não protegem contra o COVID-19. Até o momento não há vacina específica para o COVID-19 para pessoas ou animais.



Animais, bem-estar, cachorro, cães, cão, Gato, gatos, pet, qualidade de vida