Dicas

Tire suas dúvidas sobre o impacto do novo Coronavírus para os Pets

Diante do momento atual de disseminação acelerada do novo Coronavírus (COVID-19) em nosso país, nos deparamos com uma dúvida: Nossos pets correm riscos? 

Para responder esta dúvida, conversamos com a Dra. Isabella Dib Ferreira Gremião, Médica Veterinária, PhD em Doenças Infecciosas que atua no Laboratório de Pesquisa Clínica em Dermatozoonoses em Animais Domésticos (Lapclin-Dermzoo) e no Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI)/Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Ela resumiu em 5 perguntas tudo que precisamos saber para proteger nossos pets. Confira!

1) Cães e gatos podem contrair o COVID-19? 

Até o momento, não existem evidências que demonstrem que cães ou gatos fiquem doentes com o novo coronavírus.

2) Cães e gatos podem transmitir o COVID-19 para as pessoas?

A propagação atual do novo coronavírus é resultado da transmissão de humano para humano. Até o momento, não há evidências de que cães e gatos possam transmitir esse vírus ou ser fonte de infecção para seres humanos.

3) Se eu estiver com o COVID-19 e tiver um cão ou gato, o que eu devo fazer?

É recomendável que pessoas com COVID-19 limitem o contato com pets até que mais informações sejam conhecidas sobre o vírus.

Caso você apresente sintomas da doença, peça a outro membro da sua família que cuide dos seus animais. Se isso não for possível, use máscara facial e lave bem as mãos antes e depois de interagir com os animais. É importante que os tutores entendam que em nenhuma circunstância devem abandonar seus animais de estimação.

4) Existem alguns tipos de Coronavírus que cães e gatos podem pegar? 

Os cães e os gatos podem ser acometidos por outros tipos de coronavírus, os quais não são transmissíveis aos seres humanos.

A infecção por coronavírus canino (CCoV) causa problemas no trato gastrointestinal desses animais, principalmente em filhotes, podendo levar à diarreia e vômito.

O coronavírus felino (FCoV) causa uma infecção intestinal, que pode levar a uma doença mais grave, conhecida como peritonite infecciosa felina. Os principais sinais clínicos são acúmulo de líquido no abdome e tórax.

O coronavírus canino pode ser prevenido por meio da vacina múltipla (V8 ou V10) aplicada anualmente pelo médico veterinário, que é a mesma que protege contra cinomose, leptospirose e outras doenças infecciosas.

No Brasil, não existe vacina para prevenir a infecção por coronavírus felino, porém recomenda-se manter os gatos dentro de casa, sem contato com gatos desconhecidos para se evitar o contágio.

5) As vacinas disponíveis no mercado protegem os pets de vírus como este?

As vacinas disponíveis no mercado para o coronavírus canino (CCoV) não protegem contra o COVID-19. Até o momento não há vacina específica para o COVID-19 para pessoas ou animais.

Fique por dentro dos novos conteúdos do nosso blog

Deixe uma resposta

Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email

Relacionados