Doença do Carrapato: Como tratar e prevenir o seu pet

Saiba como tratar e prevenir o seu pet da doença do carrapato.

Pulgas e carrapatos, também conhecidos como ectoparasitas, são assim chamados por serem parasitas que se alojam na parte externa do corpo dos pets, mais especificamente na pele e pelos. Bastante conhecidas dos tutores, as infestações causadas por eles estão entre os problemas mais comuns da medicina veterinária e, consequentemente, da saúde dos pets.

Muitos não sabem, mas esses parasitas podem trazer prejuízos que vão muito além da estética. Várias doenças podem ser ligadas a eles, desde alergias provocadas pela picada até problemas mais graves como a doença do carrapato, uma hemoparasitose que acomete principalmente os cães, causando anemias e que, se não tratada corretamente, pode evoluir resultando no óbito do animal. Por isso, a prevenção ainda é o melhor remédio!

Mas afinal, o que é a doença do carrapato?

Como falamos, a doença do carrapato é uma hemoparasitose, ou seja, é causada por um parasita que se alimenta das células do sangue, causando principalmente anemias de variados graus e queda na contagem de plaquetas, podendo predispor a sangramentos. Entre os principais agentes que causam esse tipo de doença temos a Ehrlichia, principalmente a E. canis e a Babesia, como a B. canis e B. gibisoni, podendo dessa forma também ser conhecida como Erliquiose e Babesiose.

A principal forma de transmissão é por meio da picada do carrapato, que além dessa, pode transmitir outras doenças. Estudos estimam que, no Brasil, cerca de 20 a 30% dos cães atendidos pelos médicos-veterinários estão contaminados e não apresentam nenhum sintoma, o que dificulta o diagnóstico e tratamento precoces.  

Além disso, muitos tutores têm dificuldade em acreditar no diagnóstico, pois não veem o carrapato no seu pet. O que muitos não sabem é que, para ser contaminado, o animal não precisa estar com uma grande infestação. Assim, basta apenas 1 carrapato contaminado para que a doença seja transmitida para o pet.

Tratamento:

O tratamento é baseado no uso de antibióticos, como a doxiciclina e outras drogas dessa família, e tratamento de suporte para outros sintomas não tão específicos da doença, como dor e febre. Entretanto, em casos mais graves, pode haver a necessidade de internamento e transfusão sanguínea. Suplementos para ajudar no combate da anemia também podem ser usados, mas não é a base do tratamento. 

Assim, a prevenção contra pulgas e carrapatos é um ponto bastante importante na prevenção não só contra a doença do carrapato e deve fazer parte da rotina de cuidados mensal do pet, independente de fatores como frequência de passeios, idas à escola ou banho e tosa, já que a contaminação acontece no momento da picada e não necessariamente somente com uma grande infestação, uma vez que a maioria do ciclo de vida desses parasitas é no ambiente, indo até o animal apenas para se alimentar. Isso já é o bastante para haver contaminação.

Por isso, siga as orientações do médico-veterinário que acompanha seu pet sobre como e qual produto usar na prevenção desta grave doença que pode ter impactos bem graves na qualidade e expectativa de vida dos cães!

Não perca tempo, confira outros conteúdos sobre alimentação, bem-estar, saúde e dicas em nosso blog e redes sociais.

Relacionados

Minha gata simplesmente amou

Sem transgênicos, corantes e conservantes artificiais, ainda cuida do trato urinário. Minha gata simplesmente amou, ela prefere a ração do que sachês. por Lúcia